credenciar em convênios odontológicos

→ Como o dentista faz para se credenciar em convênios odontológicos?


→ Como o dentista faz para se credenciar em convênios odontológicos?
5 (100%) 214 votes

Como o dentista faz para se credenciar aos convênios odontológicos? De vez em quando, muitos dentistas entram em contato para saber como se credenciam junto aos convênios odontológicos.

Apesar de ter uma postura não muito favorável, não posso fechar os olhos para a realidade de muitos colegas, que é o atendimento aos convênios odontológicos.

No final deste artigo, colocarei alguns links importantes. Assim que terminar de ler este, dê uma lida nos demais artigos.

Os convênios odontológicos tomaram muita força a partir do ano 2000. Hoje, segundo a ANS,  há mais de 25 milhões de beneficiários e, de certa forma, não deixa de ser uma concorrência para os dentistas.

Primeiro porque, sob a ótica do paciente, vale muito mais a pena pagar contratar um convênio a pagar um tratamento odontológico particular.

Segundo porque algumas regras do código de ética ou não se aplicam ou deveriam ser aplicadas (mas não vemos isso).Por exemplo, é algo bem comum encontrarmos convênios anunciando preços e até sendo oferecidos como brindes.

Somando-se a isso, há a dificuldade gritante do dentista em captar pacientes particulares. Ou seja: a chance do dentista, no início de carreira, se credenciar aos convênios odontológicos é muito alta.

Diante desta realidade, decidi escrever este artigo para, pelo menos, diminuir os danos desta estratégia. Vamos lá:

1. Converse com amigos e colegas dentistas para saber quais são os “melhores” convênios para se credenciar

Esqueça esta ideia de que existe um convênio odontológico bom. No máximo, o dentista vai encontrar um menos ruim e burocrático.

Para não sair credenciando convênios odontológicos que empurrarão seu consultório para o fundo do poço, converse com outros dentistas que atendem convênios e procure saber as seguintes informações abaixo:

  • Quais os valores pagos?
  • Há muita burocracia para o atendimento?
  • Pagam em dia ou atrasam?
  • Eles pedem tempo mínimo de formado (há convênios que pedem um tempo mínimo de 2 anos de formado);
  • Há muitas glosas?
  • Os pacientes fazem tratamentos não cobertos pelo plano?

2. Negocie valores “melhores” com os convênios odontológicos, principalmente se o consultório atender especialidades escassas no plano, como cirurgia e endodontia

Se um dentista se credenciar hoje em algum convênio odontológico, ele receberá uma tabela com valores baixíssimos. Contudo, nada impede que o dentista negocie valores, digamos, menos ruins. Veja abaixo alguns fatores que ajudam o dentista a negociar:

  • Especialidades atendidas (quanto mais, melhor);
  • Título de especialização;
  • Número de consultórios que serão credenciados;
  • Se o consultório atende especialidades escassas, como endodontia e cirurgia;
  • Se, naquela região, há poucos consultórios que atendem convênios.

Entenda que é um jogo de negociação. Se você apresenta algumas destas condições acima, não pense duas vezes. É possível aumentara tabela em 30%

3. Peça informações junto ao convênio e dentistas sobre os beneficiários

Uma maneira de se conseguir aumentar os ganhos atendendo convênios odontológicos é na venda de tratamentos não cobertos, como tratamentos estéticos.

Por isso, nem sempre é importante ver somente a tabela paga, mas sim todo o conjunto da obra. Será que vale a pena colocar um convênio que paga um pouco melhor, porém os pacientes raramente fecham um tratamento particular?

Além disso, procure saber também o número de beneficiários. Já vi dentista se credenciar em um convênio com apenas 100 vidas no estado. O resultado disso era que, quando aparecia alguém, nem a secretária nem o dentista sabiam como era o processo de atendimento.

4. Negocie junto à operadora reajustes anuais na tabela

Por mais que a ANS determine reajustes anuais automáticos conforme algum índice econômico (o utilizado pelos convênios é o INCC), alguns deles não cumprem tal norma.

Logo, anualmente, entre em contato com o convênio e discuta um reajuste dos honorários.

5. Veja se o atendimento a convênios odontológicos se encaixa no seu perfil

Diante dos baixos valores pagos (sem esquecer das glosas), para ter algum lucro, só resta ao dentista realizar atendimento em alta escala ou fechamento de tratamentos não cobertos pelo plano, principalmente nas especialidades que não permitem atendimento por volume, como é o caso da endodontia.

Além disso, os pacientes de convênios odontológicos são bem exigentes, por mais que paguem valores mensais abaixo de R$ 20,00. E quanto PIOR for o convênio, MAIS EXIGENTE é o paciente.

6. O dentista paga para se credenciar aos convênios odontológicos?

Na maioria esmagadora dos casos, o dentista não desembolsa nenhum centavo para se credenciar aos convênios. A exceção são as cooperativas, nas quais o dentista entra como um “sócio”, recebendo uma participação dos lucros. Por isso há uma cobrança para o credenciamento.


Como falei, não podemos deixar de falar sobre convênios odontológicos, ainda mais quando há uma parcela muito grande de dentistas são credenciados.

Do outro lado, há muitas outras maneiras de se captar pacientes para o consultório, com o objetivo de deixar para lá as operadoras de saúde.

Além disso, a rotina do atendimento aos convênios necessita de treinamento por parte da secretária, visto que há cada convênio odontológico apresenta:

  • Nomenclatura dos procedimentos (cada convênio cria sua própria nomenclatura, como por exemplo a liberação das raspagem para as duas arcadas ou dividido por quatro hemi-arcos;
  • Data de envio das GTOs;
  • Número de procedimentos mensais;
  • Regras para o atendimento ao cliente no consultório.

Outro aspecto interessante é que muitos dentistas terminam por se credenciar em convênios odontológicos pensando em sair o mais breve possível. Isso seria ótimo, contudo, ocorre exatamente o inverso. Os dentistas terminam por ficar cada vez mais dependentes das operadoras.

Deixarei abaixo alguns artigos bem interessantes sobre o atendimento aos convênios odontológicos, que incluem desde a burocracia até os valores pagos. Vale MUITO a pena ler!

Leia mais:

 

 

Existe um guia definitivo sobre o marketing odontológico que foi realizado pelo Empreenda Dentista. Bastará clicar no link abaixo e começar a atrair mais pacientes para seu consultório.

Marketing odontológico:  tudo que você deve saber – O guia definitivo


Gostou da postagem?  Que bom! =)

Compartilhe com seus colegas de profissão. Acredite, se todos soubessem lidar com o mercado odontológico, estaríamos numa situação bem melhor. Então faça a sua parte!

Caso haja alguma dúvida, não hesite em perguntar abaixo! Mande sua dúvida que farei de tudo para te ajudar!

Grande abraço e até a próxima postagem!

Wilson Correia Jr.


Recomendados Para Você:

Leave comment

Se você é IMPLANTODONTISTA, temos algo para você!  Clique AQUI e saiba MAIS
close
open