→ Por que a Odontologia precisa se reinventar?

→ Por que a Odontologia precisa se reinventar?


Não sei se você ainda não percebeu, mas o mercado odontológico está em fase de mudança. 

Provavelmente, algumas pessoas não gostarão de ler o quanto escreverei aqui. Isso é normal. Às vezes a verdade dói, mas tem que ser dita. Mas que a Odontologia precisa se reinventar URGENTEMENTE, precisa!

Há 20 anos, tínhamos uma situação bem mais “confortável”. Pelo menos 70% a menos de dentistas no mercado, com uma proporção bem alta de pacientes para dentista. 

Na teoria, o dentista tinha uma vida profissional bem mais tranquila. Veja nem, eu disse na teoria.

Isso tudo acima você já deve saber: estamos em um mercado altamente competitivo e saturado. Cada vez mais profissionais lançados no mercado por faculdades que, muitas vezes, não dão condições para que o aluno saia preparado.

Aqui eu me refiro ao quesito TÉCNICO. E, diga-se de passagem, refiro-me a faculdades públicas e privadas.

Volto a repetir: tudo isso você já sabe. Vamos agora a outros pontos importar que você precisa saber, seguindo uma sequência:

Por que a Odontologia precisa se reinventar URGENTEMENTE?

O paciente

Embora haja uma crescente neste aspecto, o paciente ainda não coloca a saúde bucal como prioridade.

Geralmente não tem o hábito de realizar consultas preventivas, procurando o dentista quando a vaca está indo ao brejo o problema dele ficou mais complexo.

O paciente hoje é tem MUITO mais acesso à informação do que antes. Basta ele digitar o possível “problema” que ele tem no Google que aparece a etiologia e o tratamento.

paciente

Claro que ele quase sempre erra no diagnóstico. Mas o quero deixar claro e que estamos lidando com pessoas bem mais empoderadas de informação.

Em outras palavras, caso sua explicação não seja adequada o suficiente, ele com grande chance vai procurar na internet algo sobre o “problema” dele. Aquele que estiver preparado para dar uma explicação um pouco melhor que a sua vai sair na frente.

Além disso, há muitos “curandeiros” que prometem ou indicam tratamentos milagrosos que sequer têm eficácia científica comprovada, terminando por confundir o paciente, que trará este questionamento até você, que deverá ter paciência cautela na hora de responder.

Associado a isso, ele tem uma oferta muito grande de profissionais dentistas, o que faz com que trate o dentista como um commodity, ou seja, são todos iguais, logo vou procurar o mais “barato” ou… o que agrega mais valor.

Por fim, lidamos com um paciente muito mais exigente nos dias atuais, sendo este por si só o motivo principal para não partir para a famosa guerra de preços. 

O mercado de hoje está lotado de pacientes que querem preço e qualidade ao mesmo tempo, algo que é bem difícil nem se tratando de serviços odontológicos.

A graduação de Odontologia

Mudança curricular para lá e para cá e nada de uma cadeira de administração ou até mesmo de marketing odontológico. Aprendemos todas as especialidades na graduação, menos como “vendê-las” aos pacientes.

Ainda encontramos estas cadeiras com este conteúdo nas pós graduações, mas de forma bem resumida.

Escutamos na graduação muitas coisas que terminam dando o sentido inverso do mercado. Dê uma lida abaixo e veja se não estou correto:

Quer ganhar dinheiro? Se especialize em X, Y e Z.

Se você for bom, sempre terá mercado.

Sempre haverá pacientes para todo mundo.

Escutei estas falácias histórias na graduação e basta dizer que 3 das 8 primeiras colocadas na minha turma já saíram da profissão. Ora, para se colocarem entre as melhores deveriam ser boas, confere?

especialidade odontológica

Ponha na sua cabeça: é questão de matemática. Vem muita gente ruim que vai cair no mercado? Sim! Mas também vem muita gente boa. E, como já falei aqui, dentre 100 dentistas, apenas 1 ou 2 são aqueles pontos fora da curva.

Na maioria das vezes, não há uma diferença técnica muito grande entre os demais 98 dentistas do exemplo acima. Logo, o argumento que “se for bom, haverá mercado” cai por água abaixo.

Mesma coisa com especialização. Pare para ver que há tendências de mercado. No início de 2000, todo mundo correu para ortodontia. Qual foi o resultado? A profissão desceu ladeira abaixo, principalmente no quesito preço.

Há pelo menos 5 anos, percebemos este mesmo movimento para implantodontia. Hoje, há dentistas cobrando R$ 300,00 por implante. R$ 300,00 para um procedimento que tem todos os riscos de uma cirurgia odontológica.

A mais nova tendência são cursos de lentes de contato. Hoje é dia 22 se agosto de 2016. Aqui em PE, a média de preço gira por volta dos R$ 2.000,00 por dente. Daqui a um ano conversaremos.

Outro fator não menos importante é a presença e/ou contato das entidades na graduação. Isso só vem ocorrendo aqui em PE de 5 anos para cá. Só tínhamos contato com a ABO e… nada mais.

E pelo que converso com colegas de outro estado, o cenário é bem parecido. As faculdades têm que deixar de formar técnicos e sim profissionais cidadãos que lutarão pela classe. O reflexo disso veremos mais abaixo.

A pós graduação em Odontologia

Já conversei com diversos amigos e colegas sobre o ciclo auto destrutivo que está sendo criado na Odontologia, onde pouquíssimos ganham e 98% perde em médio e longo prazo.

E, na minha opinião, o que contribui nisso consideravelmente é a pós graduação em odontologia que COBRA no atendimento. Vamos entender o motivo pelo qual isso ocorre.

Na graduação, atendemos quase sempre pessoas humildes dependendo da saúde bucal do SUS, que ajuda e ajudou muita gente mas ainda têm muitas limitações. Até aí tudo bem e nada mais digno e aceitável.

Em nível de pós graduação é diferente. Primeiro e principal porque há cobrança do procedimento. Ok, um preço geralmente mais barato, mas há cobrança e é nisso que vou argumentar.

Diante desse ponto, cria-se mais uma problemática que, a meu ver, é completamente desnecessária. Quando se cria uma cobrança de um determinado procedimento numa especialidade X, por exemplo, já inicia-se um filtro no qual apenas as pessoas que poderão pagar terão acesso, confere?

E da onde vem este paciente que pode pagar? Do NOSSO mercado atuante. Do meu, do seu, de todos os consultórios particulares. Já parou para perceber isso?

Até nós mesmos levamos nossos amigos para serem nossos pacientes, ainda mais quando estamos apenas nos especializando e nem local fixo para atendimento temos ainda. Agora vamos lá:

A pós graduação tira pacientes de um mercado que já tem uma ESCASSEZ de pacientes. Aí eu te pergunto: você já fez alguma pós graduação que teve poucos pacientes? Foi legal? Claro que não. Sabe por que?

Porque o dentista tem que ter prática. Se não praticar, já sabe, não é? Logo, esta prática de atender pacientes cobrando beneficia pouquíssimos em detrimento de muitos, incluindo você, que está literalmente bancando um concorrente seu.

O que o dentista leva em conta na hora de fazer uma especialização? Provavelmente estes 3 pontos abaixo:

  • Quantidade de pacientes que ele atenderá;
  • Estrutura da especialização;
  • Corpo docente;
  • Assuntos que serão abordados no decorrer do curso.

Acredito que nenhum aluno se incomodaria de pagar um pouco mais nas mensalidades para ter uma demanda grande de pacientes para atendimento. E isso conta MUITO para estes cursos, já que aluno quer PRATICAR.

De um lado, temos uma demanda de pessoas sem condições que necessitam de tratamento de saúde bucal e não conseguem. Do outro lado, há uma demanda de alunos que investem tempo e dinheiro em pós graduações para aprender e praticar.

Então por que não unir o  útil ao agradável?

As entidades x papel perante a classe

É fato que precisamos também reinventar a odontologia na nossa representação, tanto no sindicato quando no CRO. E isso caso bem com o que falei lá acima (a presença e/ou contato das entidades na graduação).

Escuto muito o dentista reclamar de um determinado salário de concurso nas redes sociais. E no fim, clama pelo CRO, quando na verdade a função disso é do sindicato.

As entidades têm um papel importante como guia da classe odontológica, todavia é necessário fortalecimento delas, como por exemplo, do sindicato, cujo pagamento é facultativo e é ele que é o que DEFENDE o dentista, ao contrário do CRO, que DEFENDE a população e zela pela ética profissional.

Aqui em PE houve uma mudança de gestão que não ocorria há mais de 15 anos, justamente porque houve cobrança de uma melhora na situação odontológica do estado. Além disso, é obrigação da entidade lutar pela ética na profissão.

Nossa formação é individualista: desde a graduação estamos separados por um box. Ocorre o mesmo com o consultório.

Por isso que, se desde cedo, lá na graduação, o estudante crescesse em contato com as entidades, teria uma noção bem melhor de pensamento no COLETIVO e não no individual, como irei discutir abaixo.

Nunca se esqueça do que vou dizer agora: TODA profissão FORTE tem um sindicato FORTE e um conselho FORTE.

O cirurgião-dentista

Um exército bom tem soldados dedicados com ele. Isso infelizmente não ocorre com nisso profissão. Aliás, isso é um mal do brasileiro, porém piorado em odontologia.

Digo isso com propriedade porque já fizemos ações aqui em PE, inclusive contra convênios odontológicos e tivemos uma participação ínfima.

De nada adianta termos entidades e graduações  e atuantes se o dentista não sai do mocho. É fato que vivemos em uma geração de muito mimimi e pouca ação na odontologia. Logo, é necessário que o dentista deixe de terceirizar a culpa e ponha a mão na massa!


 

É fato que a odontologia precisa se reinventar o quanto antes. Não adianta esperar chegar ao fundo do poço para tomar alguma atitude.

COBRE de suas entidades um posicionamento e ações contra os atuais problemas da nossa querida profissão.

E, do outro lado FAÇA A SUA PARTE. Participe das reuniões e dos movimentos originados pelas entidades ou até mesmo porque determinados grupos. É hora de menos mimimi e mais ação.

No final, a odontologia agradece e todos ganharão!

 

Leitura recomendada:


Gostou da postagem?  Que bom! =)

Compartilhe com seus colegas de profissão. Acredite, se todos soubessem lidar com o mercado odontológico, estaríamos numa situação bem melhor. Então faça a sua parte!

Caso haja alguma dúvida, não hesite em perguntar abaixo! Mande sua dúvida que farei de tudo para te ajudar!

Grande abraço e até a próxima postagem!

Wilson Correia Jr.


Leave comment