→ 7 dicas para reduzir custos no consultório odontológico

→ 7 dicas para reduzir custos no consultório odontológico


De 2015 até os dias atuais, o brasileiro sentiu o impacto da crise econômica. Promoções em demasia, demissões e até mesmo fechamento de lojas. Não é difícil encontrar lojas para alugar.

E os dentistas também sentiram o impacto, motivo pelo qual se faz necessário reduzir custos no consultório a fim de se proteger do atual momento econômico do nosso país.

Todos os consultórios, de alguma forma, sentiram o impacto da atual crise econômica , porém duas públicos de dentistas sentiram mais este impacto:

  • Aqueles que atendem aos públicos C e D;
  • Aqueles que atendem uma demanda grande de convênios odontológicos.

Os dentistas que atendem aos públicos C e D sentiram um impacto em decorrência da diminuição do poder de compra deste público, independente qual a causa (demissão, redução de salário, endividamento, etc.). Uma especialidade que sentiu isso muito forte foi ortodontia.

Ocorreu algo semelhante com dentistas que possuem uma alta demanda de pacientes oriundos de convênios odontológicos. Com o fechamento de diversas empresas ou suspensão das atividades (inclusive por corrupção), vários contratos com as operadoras foram cancelados.

Diante disso, faz-se necessário utilizar meios para reduzir os custos no consultório, motivo pelo qual criei esta postagem para te ajudar!

7 dicas para reduzir custos no consultório

Faça cotação dos preços dos materiais, tentando obter o melhor custo x benefício

Uma das principais maneiras de reduzir custos no consultório é realizando cotações do preços do materiais necessários para o funcionamento do consultório.

Faça uma lista dos materiais mais comumente utilizados e solicite à secretária que faça um levantamento dos preços em pelo menos 3 dentais.

É importante anotar também o fabricante do produto que você utiliza, para evitar comprar algo com um preço mais em conta, todavia com qualidade inferior.

Uma dica é realizar compras em alta escala. Por exemplo, ao invés de comprar uma caixa grande de luva (com 10 caixinhas), compre 3 ou 4 e negocie valores. Claro que isso é válido para produtos de alta rotatividade.

Utilize materiais de qualidade no seu consultório

Por mais que não tenha relação com custos, é algo que alguns dentistas ainda pecam, principalmente no atendimento aos convênios odontológicos.

Há profissionais que compram materiais com preço mais barato, porém com qualidade bem inferior, tendo como justificativa o valor pago pelas operadoras.

Mero engano. Quando você utiliza materiais de qualidade inferior, a chance de retrabalho, isto é, ter que refazer o procedimento, é muito alta. Ou seja, o valor que já era pouco será rateado por dois, isto é, para refazer o procedimento.

Há alguns anos, trabalhei para um dentista que comprou um adesivo dentinário na “promoção” de dois pelo preço de um. O que o adesivo não mencionava era que você fazia duas ou três restaurações pelo preço de uma.

Crie uma política de economia no seu consultório

Por mais que tenha um impacto pequeno quando se analisa apenas 1 mês, em um período de 12 meses o impacto já passa a ser razoável. Por exemplo, desligar os aparelhos eletrônicos no horário de almoço ou quando não há atendimento.

Uma vez percebi que o ar condicionado da minha recepção ficava ligado no horário de almoço. Indaguei a secretária sobre aquilo e a mesma respondeu que o objetivo era que os pacientes já entrassem em um ambiente climatizado (frio).

Se minha recepção fosse grande, até faria algum sentido, mas é uma recepção com espaço para 9 pessoas. Fizemos um simples teste: começamos a ligar o ar condicionado 10 minutos antes de iniciar o atendimento.

Além de esfriar a sala o suficiente a ponto de ficar agradável, comecei a ter uma economia de energia, uma vez que o ar passava 1:30 ligado e agora passa 10 minutos. Parece pouco? Faça as contas em um mês e veja a economia de tempo que tive (90 minutos para 10).

Pense em adquirir equipamentos mais econômicos

Embora pareça paradoxo sugerir isso, mas determinados equipamentos contribuirão significativamente para redução de energia ou de tempo de uso.

Por exemplo, ar condicionados do tipo split são mais econômicos que os ar condicionados tradicionais de janela.

Quando fiz a reforma no meu apartamento, coloquei todas as lâmpadas do tipo led, que prometem uma maior vida útil e economia. Percebi isso em poucos meses de uso.

Outro exemplo de equipamentos econômicos são as impressoras que vem com um bulk ink ou com a possibilidade de instalação, caso não tenha. A economia de tinta da impressora é absurdamente grande,quando comparado aos cartuchos de tinta tradicionais.

Negocie os valores pagos por determinados serviços

Em época de mudança de mercado e briga por clientes, o consumidor pode ganhar com isso. Ou vai me dizer que você não recebeu uma oferta generosa da sua TV por assinatura quando foi cancelar o pacote porque adquiriu a Netflix?

Anualmente, negocie os valores pagos por determinados serviços, como telefone, internet e TV a cabo. Já consegui descontos de 40% no valor que pagava.

(Re)analise suas estratégias de marketing

Mídias de marketing tradicionais estão em desuso porque o consumidor está cada vez mais digital. O marketing digital, nos dias atuais, apresenta um ótimo custo x benefício quando comparado às mídias tradicionais (panfletos, outdoor, jornais, etc.).

 É importante perceber que reduzir custos no consultório é obrigação de todos

De nada adianta uma pessoa entender que toda empresa tem que gerar lucro e uma das maneiras de fazer isso é reduzindo custos, se a outra não está nem aí.

Faça um protocolo de redução de custos e monitore quem está seguindo as normas. E isso inclui os dentistas. Não esqueça deste ponto.


É importante saber que ações pontuais para reduzir custos no consultório surtem pouquíssimos efeitos. Se você tem um consultório simples (sala e recepção) e substituir as lâmpadas antigas por leds, vai identificar uma economia, mas nada muito substancial.

Você realmente vai colher bons frutos se as ações forem em conjunto, isto é, reduzir custos no seu consultório em diversas áreas, de forma inteligente.

 

Leia mais

 


Gostou da postagem?  Que bom! =)

Compartilhe com seus colegas de profissão. Acredite, se todos soubessem lidar com o mercado odontológico, estaríamos numa situação bem melhor. Então faça a sua parte!

Caso haja alguma dúvida, não hesite em perguntar abaixo! Mande sua dúvida que farei de tudo para te ajudar!

Grande abraço e até a próxima postagem!

Wilson Correia Jr.


Leave comment